Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

Projeto apoiado pela NASA afirma ter chegado a técnica para plantar batatas em Marte

Em 2015, Matt Damon retomou seu papel de "ator de Boston confuso" no filme de ficção científica Perdido em Marte. A estrela de Compramos um Zoológico conseguiu sobreviver meses no Planeta Vermelho graças à sua engenhosa decisão de plantar batatas como alimento. Agora, um um projeto apoiado pela NASA quer ver se o esquema das batatas de Matt Damon de fato poderia funcionar em Marte. E os primeiros resultados são promissores.

Em 16 de fevereiro, o Centro Internacional de Batata (CIP na sigla original), que é um lugar de verdade, começou a segunda fase de seu projeto de plantar batatas usando os solos mais secos do deserto peruano. O time supôs que se o projeto fosse bem-sucedido, as descobertas poderiam ajudar astronautas a aperfeiçoarem as técnicas de plantação de batata em Marte. Afinal, o solo usado foi importado de volta para o laboratório do CIP em Lima, no Peru, precisamente por sua aridez "marciana" e alta concentração de sal. O projeto foi apropriadamente chamado de "Batatas em Marte".

Agora, o CIP lançou um vídeo mostrando que a equipe de fato conseguiu plantar batatas usando este solo semelhante ao de Marte. Ao plantar um tubérculo em um CubeSat projetado por engenheiros da Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC), em Lima, o grupo conseguiu criar um ambiente hermeticamente fechado no qual batatas pudessem crescer — e elas cresceram.

"Cultivar em condições similares às de Marte é uma fase importante deste experimento", disse Julio Valdivia-Silva, pesquisador associado do SETI Institute, envolvido no projeto, em comunicado de imprensa. "Se os cultivos podem tolerar as condições extremas a que estamos os expondo em nosso CubeSat, eles têm uma boa chance de crescer em Marte. Vamos fazer várias rodadas de experimentos para descobrir quais variedades de batatas se saem melhor."



É importante notar que o experimento misturou o solo seco do deserto com solo fertilizado, similar ao que Matt Damon fez para acrescentar nutrientes ao seu solo marciano. O experimento alega ter emulado a atmosfera de Marte, criando um ambiente de baixa pressão com altos níveis de CO2 dentro do CubeSat. Dito isso, a pressão de ar de fato em Marte é aproximadamente 0,6% daquela encontrada a nível do mar na Terra, e é difícil imaginar plantas evoluídas para nossa pressão atmosférica crescendo em tais condições.

Evidentemente, o experimento não tentou simular as temperaturas de superfície de Marte. O Gizmodo entrou em contato com o Centro Internacional de Batata para mais informações sobre condições de cultivo dentro do ambiente simulado de Marte, e atualizaremos esta publicação se tivermos uma resposta.

Sendo o experimento capaz ou não de realmente replicar as condições de plantação de Marte, esses resultados são certamente empolgantes. As batatas têm sido parte fundamental da dieta humana há milhares de anos, e com toda essa conversa de uma colônia humana em Marte, elas podem ser mais necessárias do que nunca. A questão agora é: o Elon Musk está preparado para se transformar em um fazendeiro de batatas?

Tanto ele quanto você podem conferir a transmissão ao vivo da batata crescendo aqui.

Fonte: Gizmodo/Uol

Comentários

11 Mar, 2017 - 14:30

754 Views

Comentários

Notícias