Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

13 Reasons Why influenciou no aumento de suicídios entre jovens nos EUA, diz estudo

Um novo estudo abalizado pelo governo americano percebeu que o seriado 13 Reasons Why pode estar diretamente ligado com uma crescente repentina nos índices de suicídio entre jovens. A pesquisa realizada por um grupo de universidades e hospitais junto do Instituto Nacional de Saúde Mental (INSM) levou em conta tendências que podem ter corroborado para o aumento de 28,9% no índice de suicídios em abril de 2017 — um mês após a primeira temporada da série ser lançada na Netflix.

O estudo publicado no periódico científico Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry confirmou que o número de mortes por suicídio em abril de 2017 superou os dados registrados em qualquer outro mês nos cinco anos anteriores. A pesquisa foi feita com base em dados da agência governamental CDC e, com isso, foi descoberto que os índices no mês posterior ao lançamento da série foram maiores entre jovens de 10 a 17 anos. A taxa de mortes em março, mês anterior à estreia de 13 Reasons Why, também ficou acima da expectativa dos institutos. Os pesquisadores apontam que o aumento pode estar ligado a ampla campanha de marketing que a série e o livro que a inspirou tiveram no mês anterior.

O crescimento no índice de suicídios aconteceu principalmente com jovens do sexo masculino no mês seguinte à estreia. Houve um pequeno crescimento também no sexo feminino, mas ele foi considerado estatisticamente insignificante pela pesquisa. Não houve alta nestes meses para taxas de suicídio entre pessoas mais velhas do que 18 anos.

"Os resultados devem servir de alerta de que os jovens são especialmente sensíveis ao que é exibido pela mídia", afirmou Lisa Horowitz, cientista do INMS e autora do estudo.

Todos os profissionais, inclusive da mídia, devem se preocupar em serem construtivos e cuidadosos ao lidar com temas relacionados a crises de saúde pública


A pesquisa, no entanto, não consegue comprovar a influência da série:  foi possível identificar uma correlação entre o aumento nos índices e a estreia do programa, mas não necessariamente que a série é responsável pelo crescimento repentino. Os cientistas até cogitam que outros fatores poderiam ter influenciado o fenômeno e, por isso, fizeram uma nova análise de dados para chegar mais próximo de um resultado. Eles analisaram mortes por homicídios no exato mesmo período de lançamento da série, verificando se estavam ou não ligados a fatores externos. Nessa análise, não foi identificada nenhuma alteração social ou ambiental de grande impacto no período — o que reforçou a conclusão de que 13 Reasons Why influenciou a taxa de suicídio entre jovens na época.

A contrapartida

Um outro estudo, este realizado pela Universidade da Pensilvânia, mostra que as diferentes temporadas da série da Netflix tiveram impactos diferentes na sociedade e na cultura. De acordo com essa analise,  jovens que assistiram toda a segunda temporada de 13 Reasons Why estavam menos propensos a considerar o suicídio. Porém, aqueles que pararam de assistir a temporada pela metade eram "menos otimistas quanto a seu futuro e tinham mais chances de cometer suicídio" (via BBC). Segundo os pesquisadores, o impacto da segunda temporada é tão diferente quando comparado a primeira pois nela os personagens falam e discutem abertamente o suicídio.

Em um comunicado à BBC News Brasil, a Netflix  afirma que está analisando e ponderando sobre o estudo para lidar da melhor maneira possível com a série e suas temáticas. "É um tema de extrema importância e temos trabalhado muito para assegurar que estamos lidando de maneira responsável com essa questão sensível", informou a empresa.

As duas primeiras temporadas de 13 Reasons Why está disponível na Netflix. Uma terceira foi confirmada, mas ainda não há data para ser lançada.

Fonte: Jovemnerd

Comentários

01 Mai, 2019 - 18:27

467 Views

Comentários

Notícias