Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

Sem conto de fadas! 9 jogos com finais trágicos

Um jogo com uma boa narrativa não depende apenas de como a trama é conduzida, é preciso também ter um final bem feito, que conclua de forma satisfatória a jornada para aqueles que a estão acompanhando. Muitas vezes, isso significa algo positivo, com o protagonista derrotando o inimigo e "vivendo feliz para sempre".

Porém, nos últimos anos, muitos games estão apresentando conclusões mais tristes, abraçando o fato de que, no mundo real, as coisas nem sempre saem como gostaríamos e nem toda aventura irá terminar bem.

Pensando nisso, separamos uma lista com nove títulos com finais trágicos e que podem ficar marcados na mente dos jogadores por muito tempo. E, como você deve imaginar, há muitos spoilers abaixo. Confira abaixo:

1. The Walking Dead: Season One



É claro que em um mundo tomado pelo apocalipse zumbi, finais felizes parecem um tanto quanto impossíveis. E Walking Dead: Season One é um exemplo perfeito disso.

Depois de acompanhar a jovem Clementine na busca por seus pais e passar por tantos momentos desesperadores, Lee acaba sendo mordido. Para piorar a situação, o protagonista descobre que a família da garota já havia sido transformada, e sabendo que logo terá o mesmo destino, pede a ela uma tarefa impossível: matá-lo antes que isso aconteça.

É claro que existe a opção de dizer para Clementine fugir, mas isso não muda o fato de que a menina acaba sozinha, sem seus pais ou Lee, e tendo que se virar em um ambiente extremamente hostil.

Plataformas: Xbox 360, PlayStation 3, PC, iOS, Kindle Fire HDX

2. To The Moon



To The Moon conta a história dos doutores Watts e Rosalene, capazes de alterar a memória das pessoas para fazê-las acreditar que alcançaram todos os seus objetivos e desejos. Porém, quando a operação é realizada, todas as lembranças reais são apagadas, motivo pelo qual só é feita quando alguém está perto de morrer.

O paciente da trama é um idoso chamado Johnny Wyles, cujo sonho sempre foi ir à Lua, e conforme os médicos procuraram a melhor forma de realizar seu trabalho, acabam descobrindo sobre a morte do irmão de Wyles - que a mãe o fez esquecer através da utilização de betabloqueadores - e que ele também é casado, embora o relacionamento não tenha sido muito feliz.

No final, os médicos concluem sua missão, Johnny morre acreditando que já visitou a Lua, mas sem nunca saber da morte de seu irmão e esquecendo sobre seu primeiro encontro com sua esposa.

Plataformas: Nintendo Switch, PC, Android, iOS

3. Brothers: A Tale of Two Sons



Neste jogo, acompanhamos a jornada dos irmãos Naia e Naiee em busca da cura para a doença de seu pai. Com a mãe dos dois já morta, salvar seu único parente vivo se torna ainda mais importante, mesmo que signifique enfrentar diversos perigos e ambientes hostis.

Durante a aventura, eles encontram uma jovem que os ajuda em sua missão, apenas para descobrir depois que ela é uma aranha gigantesca disfarçada que planejava fazer dos garotos a sua janta.

No final, eles acabam ganhando a luta, mas Naia é ferido mortalmente, falecendo logo depois que seu irmão mais novo encontra a tão procurada água curativa. Naiee até tenta usar o líquido para salvar a vida de seu companheiro de jornada, mas é tudo em vão, e o título termina com o jovem e o pai na frente de duas lápides, com lágrimas escorrendo por seus rostos (e pelo dos jogadores também).

Plataformas: PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One, PC, Android, iOS

4. The Legend of Zelda: Link's Awakening



Link's Awakening tem um visual todo fofinho e com cenários muito divertidos, mas se pensarmos bem, sua conclusão pode ser um tanto quanto trágica e até mesmo perturbadora.

Perto do final, a maioria dos chefes começa a implorar para que Link desista de sua missão, pois destruir cada Pesadelo trará a ruína para a ilha de Koholint. Depois da última batalha, o protagonista consegue acordar o Windfish e sair do local, mas isso faz com que a existência de todos os habitantes dos quais ele se aproximou seja completamente apagada.

Plataformas: Game Boy, Game Boy Color, Nintendo 3DS, Nintendo Switch

5. Bastion



Quando um jogo oferece a possibilidade de dois finais, esperamos que um seja bom e outro ruim. Contudo, em Bastion, ambos são sombrios. Dependendo das escolhas feitas ao longo do gameplay, o jogador pode optar no fim por voltar no tempo e tentar evitar a destruição do mundo, ou aceitar que não há nada que possa ser feito para impedir que isso ocorra.

O retrocesso pode parecer algo positivo, mas não tem efeito sobre os eventos da história, provando que não importa o que seja feito, aquele mundo sempre estará condenado.

Plataformas: PC, Xbox 360, Xbox One, PlayStation 4, PlayStation Vita, Nintendo Switch, iOS

6. That Dragon, Cancer



Um título autobiográfico que retrata as experiências da família Green durante a dura batalha de seu filho Joel contra o câncer, que infelizmente acaba perdendo a luta aos cinco anos de idade. Acho que não preciso dar mais explicações sobre o quanto That Drangon, Cancer é profundamente emocionante e trágico, certo?

Plataformas: PC, Android, Ouya, Mac OS Classic

7. Life is Strange



Quem nunca quis ter a habilidade de voltar o tempo para mudar suas ações ou até mesmo alterar sua vida e a de outras pessoas? Bom, Life Is Strange mostrou que mesmo se isso fosse possível, as consequências poderiam ser aterrorizantes.

Depois de causar uma quebra no continuum espaço-tempo, Max precisa tomar uma decisão que nenhum jovem deveria tomar: salvar sua melhor amiga e deixar Arcadia Bay ser destruída, ou sacrificar Chloe para restaurar a linha do tempo e salvar todos os outros habitantes da cidade.

No fim, não importa qual escolha seja feita, a jovem ainda perderá um pedaço importante de si mesma no processo.

Plataformas: PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One, PC, iOS

8. Fatal Frame II: Crimson Butterfly



Uma visita a um local favorito na infância acaba enviando as gêmeas Mayu e Mio em uma jornada aterrorizante através de uma vila amaldiçoada por almas torturadas.

Enquanto Mayu cai em uma espécie de transe e é conduzida cada vez mais para o fundo do local por estranhas borboletas carmesins, cabe a Mio procurar por ela, descobrindo lentamente sobre o ritual fracassado que causou tamanho desastre.

No fim, a protagonista tem duas escolhas a fazer: fugir sozinha, deixando sua gêmea para trás neste lugar horrendo, ou enfrentar o espírito maligno para então concluir o ritual, matando Mayu com suas próprias mãos e quebrando de uma vez por toda a maldição.

Plataformas: PlayStation 2, Xbox

9. Ghost of Tsushima



Mesmo oferecendo dois finais, Ghost of Tsushima ainda termina de uma forma trágica. Após batalhar diversas vezes ao lado de Lorde Shimura, seu tio e figura paterna por maior parte de sua vida, Jin Sakai é confrontado pelo homem no final, que revela que o Shogun pediu que matasse seu sobrinho pelas ações cometidas durante a guerra.

Sakai vence o duelo e tem duas opções: matar o lorde e permitir que ele seja lembrado com uma figura respeitada, ou deixá-lo viver com a desonra e culpa de suas ações, sabendo que o mesmo irá persegui-lo para o resto de sua vida.

Plataformas: PlayStation 4

Fonte: Tecmundo

Comentários

26 Abr, 2021 - 11:29

1240 Views

Comentários