Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

E3 2019: Dez jogos indie que você não viu porque estava muito impressionado com o Keanu Reeves

Keanu Reeves é carismático, é um baita ator, é bonito e provavelmente é cheiroso também. O astro de Matrix e John Wick tomou de assalto a apresentação de Cyberpunk 2077 durante a conferência da Microsoft na E3 2019 e ele não tem culpa de ser de tirar o fôlego. Então, se você não prestou atenção nos anúncios de jogos independentes desse ano, a gente te entende.

Aqui no Gamerview, montamos uma força-tarefa de pessoas que não são tão garbosas quanto Keanu Reeves, mas se esforçam. Essa galera ignorou final de semana, atravessou a noite, pulou almoço, pulou janta, brigou com familiares para trazer para você mais de 130 notícias relacionadas à E3! Pode contar. Eu espero. Esse número ainda está crescendo e, mesmo assim, é impossível cobrir a totalidade de anúncios que acontecem em um evento dessa proporção.

Entretanto, nem só de AAA e Keanu Reeves vive a indústria de jogos e separei para você uma seleção de 10 jogos independentes que não couberam na nossa cobertura até agora mas merecem sua atenção:

1) Midnight Ghost Hunt



Midnight Ghost Hunt é o mais próximo de um jogo dos Caça-Fantasmas que dá para chegar sem precisar pagar royalties a ninguém. O título multiplayer irá trazer tensas partidas 4×4 nas quais um time controla os caçadores de espectros, com equipamentos avançados, e outro time comanda fantasmas, capazes de possuírem e manipularem objetos contra seus inimigos. Quando o relógio bate meia-noite, a casa cai para os vivos: as luzes se apagam, os fantasmas se tornam mais poderosos e os caçados viram caçadores.

Plataformas: PC.

Data de lançamento: 2019 (inscrições para o Alpha estão abertas no site oficial).

2) Songs of Conquest



Songs of Conquest pega inspiração em Heroes of Might and Magic para criar um universo de fantasia e estratégia por turnos onde sinistros feiticeiros convocam exércitos, utilizam encantamentos poderosos e conquistam territórios. A música terá um papel fundamental na história, na medida em que canções serão utilizadas para narrar os eventos do jogo. O jogador poderá escolher entre quatro facções distintas e explorar o mapa em busca de tesouros e recursos para sua vitória.

Plataformas: PC.

Data de lançamento: 2020.

3) Unexplored 2



Se você não jogou ou nem mesmo ouviu falar do primeiro, Unexplored 2 parece ser a desculpa perfeita para corrigir esse erro. O roguelite não se confina em masmorras e foca na exploração de um mapa gigantesco, procedural em seus detalhes e lotado de surpresas deslumbrantes, incluindo criaturas mágicas e oponentes desafiadores. O jogo está em financiamento coletivo, mas já possui uma versão disponível para testes e seu criador garante que irá ajustar a jogabilidade de acordo com a resposta dos usuários.

Plataformas: PC.

Data de lançamento: indeterminada, mas já há uma demo acessível para financiadores.

4) El Hijo



El Hijo é um jogo de furtividade diferente, no qual você não é um assassino frio ou um espião mortal, mas um guri de seis anos, tentando escapar de um monastério, ganhar o mundo e encontrar sua mãe perdida. O jogo tem uma pegada de faroeste italiano e o protagonista pode contar com seu fiel estilingue para distrair seus inimigos e passar sem ser percebido. O título usa e abusa de tons pasteis que remetem ao folclore mexicano e promete uma aventura livre de violência.

Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One e Switch.

Data de lançamento: indeterminada.

5) Griftlands



Essa não foi a primeira E3 em que o inusitado novo jogo da Klei apareceu, mas tudo indica que desta vez Griftlands está chegando mesmo. Desde seu anúncio inicial, o jogo foi recriado do zero e agora ele ousa combinar aspectos de roguelike com construção de baralho, em que as cartas são utilizadas tanto para determinar o resultado das batalhas quanto o resultado dos diálogos na aventura. Nesse universo, você só pode contar com sua astúcia e as alianças feitas para sobreviver a uma terra inóspita e sem lei.

Plataformas: PC

Data de lançamento: indeterminada, mas uma versão Alpha estará disponível em 11 de julho na Epic Games Store e no Steam.

6) Cris Tales



Cris Tales é para qualquer fã de JRPG ficar de olho e até quem não curte muito o gênero. Apesar de ser um jogo independente, é mais bonito e charmoso que muito lançamento AAA em seu nicho. Nem só de aparência vive o jogo e o título traz para a mesa também uma mecânica diferenciada que permite explorar eventos do passado, do presente e do futuro simultaneamente para alterar os rumos da história e derrotar a tirania da Imperatriz e salvar o mundo, com possibilidade de múltiplos finais.

Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One e Switch.

Data de lançamento: 2020 (com demo disponível agora no Steam).

7) Valfaris



Pra quem acha que teve pouco Contra nessa E3 (e olha que teve bastante Contra…), Valfaris é o jogo para extravasar essa adrenalina com muito tiro, porrada e bomba em cenários hiper violentos lotados de inimigos grotescos e agressivos. O título é dos mesmos criadores do subestimado Slain: Back from Hell, que retornam com mais metal pesado, trocando a fantasia gótica por um mundo de ficção-científica onde uma cidadela orbita um Sol decadente, mas mantendo o mesmo nível de ação frenética.

Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One e Switch.

Data de lançamento: 2019.

8) Telling Lies



Telling Lies é o novo projeto de Sam Barlow, um dos criadores de Her Story, e investe novamente na mesma fórmula: usar o poder do Full-Motion Video (FMV) para permitir que o jogador desvende um mistério e chegue a suas próprias conclusões. Desta vez, iremos mergulhar nos arquivos e histórias de quatro personagens diferentes que podem ou não estar vivendo uma mentira. A partir de um HD furtado da NSA, será necessário pesquisar fundo e decifrar esse enigma de uma forma não-linear.

Plataformas: PC.

Data de lançamento: 2019.

9) Sayonara Wild Hearts



Sayonara Wild Hearts quebra as fronteiras entre um jogo eletrônico e a música pop, inventando astros e canções e mesclando tudo isso com mini-jogos de ação e aventura. É preciso ter ritmo para entrar na onda desse álbum virtual que também funciona como um espetáculo visual que não vai deixar ninguém parado. Com sua jogabilidade casual, mas marcante, o título encontra seu ninho perfeito no console da Nintendo, em que qualquer lugar, qualquer momento, pode virar um show ou uma sessão de jogo.

Plataformas: Switch inicialmente.

Data de lançamento: 2019.

10) SkateBIRD



Um passarinho. No skate. Precisa dizer mais alguma coisa aqui? Não está acreditando que isso é real? Tem uma demo alpha pública disponível.

Plataformas: PC.

Data de lançamento: 2020.

Fonte: Gamerview

Comentários

22 Jun, 2019 - 21:57

1061 Views

Comentários

Notícias