Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

CEO da Gearbox é processado por manter coleção de pornografia infantil

A Gearbox, desenvolvedora de Borderlands, e seu ex-advogado Wade Callender se envolveram em uma complexa batalha jurídica. Com processos disparados para ambos os lados, o CEO Randy Pitchford está sendo acusado de receber bônus irregulares e de manter uma coleção de pornografia infantil.

Entre as acusações mais sérias, Callender afirma que, em 2014, o CEO possuía um pen-drive com sua própria coleção de pornografia "menor de idade". O ex-advogado também afirma que Pitchford promovia festas onde "Homens adultos declaradamente se expuseram para menores de idade, para o agrado de Randy Pitchford".

De acordo com o processo registrado por Callender, Pitchford recebeu da distribuidora Take-Two Interactive um bônus de US$ 12 milhões pelo sucesso de Borderlands. Depositado diretamente em sua conta, o valor não foi reinvestido no desenvolvimento da franquia de games, algo considerado como uma "trágica exploração" por Callender.

Do outro lado da briga, está um proesso da própria Gearbox sobre Callender. Segundo o documento, o ex-advogado abusou de seu acesso ao cartão de crédito corporativo, usando-o para fins pessoais como viagens de família, participação em clubes de arma e "tentar ganhar um tanquinho abdominal".

Um porta-voz da desenvolvedora também comentou sobre os processos contra Pitchford: "As alegações feitas por um ex-empregado insatisfeito são absurdas, sem qualquer base na realidade ou na lei. Pretendemos resolver esse processo sem mérito no tribunal e não temos mais comentários nesse momento".

Fonte: Theenemy

Comentários

12 Jan, 2019 - 11:33

656 Views

Comentários

Notícias