Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

Visual bizarro de jogadores brasileiros marca lançamento do PES 2019; confira

Thiago Neves e Yago Pikachu são alguns dos dez craques selecionados que ficaram estranhos demais

ES 2019 é o novo jogo da franquia anual de futebol da Konami. Lançado para PC, Xbox One e PS4, o simulador apresenta lindos gráficos, mas que não bastam para garantir fidelidade visual com todos os atletas reais reproduzidos no game. Confira a seguir os dez craques brasileiros com visual mais bizarro no novo Pro Evolution Soccer:

Neilton (Vitória)

O jovem ponta esquerda foi revelado no Santos e chegou a ser chamado de "próximo Neymar". Após se destacar com boas atuações no Botafogo, Neilton ainda busca engrenar a melhor fase de sua carreira.

ImagemNeilton, do Vitória, não tem semelhança visual com o jogador real


Como podemos ver na foto acima, PES 2019 ainda não parece disposto a lhe dar tanto crédito assim, pois nem se deu ao trabalho de capturar seu rosto com precisão.

Thiago Carleto (Atlético-PR)

Na vida real, Thiago Carleto é um lateral esquerdo que não tem vergonha de subir para o ataque e marcar gols. Hoje ele defende o clube saudita Al-Ittihad, mas segue no Atlético-PR em PES 2019.

ImagemThiago Carleto, do Atlético-PR, não tem sequer o cabelo do jogador original


Estranhamente, o seu rosto não lembra em nada o do atleta real, nem nas feições e sequer no corte de cabelo.

Thiago Neves (Cruzeiro)

O que deu errado com o Thiago Neves? Coitado do craque do Cruzeiro! Se os jogadores anteriores eram "apenas" bem diferentes de suas contrapartes reais, Thiago foi mais longe. Veja só o tamanho da desgraça:

ImagemThiago Neves, do Cruzeiro, ficou com o rosto estranho quando comparado ao original


Seu rosto parece "espremido" em um pequeno espaço, sua cara está torta, e o atleta presente no jogo em nada lembra o jogador que tantas alegrias deu às torcidas do Fluminense e Cruzeiro.

Yago Picachu (Vasco da Gama)

A maior referência ofensiva do Vasco da Gama é mais um caso em que parece que a Konami não se deu ao trabalho de usar o rosto do atleta original para referência.

ImagemYago Picachu, do Vasco, parece um modelo genéico que não lembra o jogador real


Novamente, seu visual remete a um modelo genérico que em nada remete ao jogador de verdade. Uma pena, considerando que a maior parte do elenco do Vasco conta com nomes e feições corretas.

Rogério (Sport)

O atacante Rogério, do Sport, não é avesso à ideia de usar topetes mirabolantes de vez em quando, mas a Konami foi longe demais dessa vez e colocou um corte de cabelo bem inusitado no jogador.

ImagemRogério, do Sport, exagerou no gel de cebelo em PES 2019 e tem um dos visuais mais bizarros do jogo


Tudo bem que o rosto dele já não estava muito parecido para começo de conversa, mas haja gel para deixar a cabeleira desse jeito.

Roger Guedes (Atlético-MG)

Se um torcedor do Galo encontrasse o jogador da foto abaixo nas ruas, nunca poderia imaginar que se trata do Roger Guedes! Onde estão os seus cabelos descoloridos?

ImagemRoger Guedes, do Atlético-MG, não tem o cabelo e nem as feições do jogador real


Suas feições lembram mais as de um atacante genérico de um clube da segunda divisão do futebol inglês, com esse corte ao estilo Beatles.

S. Tréllez (São Paulo)

O colombiano Santiago Tréllez não vai ficar muito feliz se tentar jogar uma partida de PES 2019 com sua versão virtual, já que é um dos casos mais absurdos de falta de semelhança física entre craques virtuais e reais.

ImagemS. Tréllez, do São Paulo, tem um conte de cabelo um tanto curioso


A única coisa pior que o seu rosto genérico é o cabelo que mais parece aquele emoji de cocô tão usado em redes sociais e aplicativos de chat.

X. Amaral (Grêmio)

O misterioso jogador X. Amaral deveria representar Geromel, um dos melhores zagueiros brasileiros em atividade, mas apenas denota um dos maiores problemas de PES 2019: nomes genéricos e craques não licenciados.

ImagemX. Amaral, do Grêmio, não tem aparência e muito menos o nome do jogador original


Como alguns clubes não negociaram a aparição de seus atletas no jogo, temos muitos casos de jogadores genéricos sem qualquer relação com o mundo real.

J. Larraz (Botafogo)

Esse problema também aflige o glorioso Botafogo, que tem alguns dos melhores goleiros em atividade no futebol nacional. Nem mesmo a fama de pegador de pênaltis impediu o Gatito Fernandez de virar um jogador genérico.

ImagemJ. Larraz, do Botafogo, é somente um avatar genérico de Gatito Fernandez


O ex-seleção brasileira Jefferson também foi "premiado" com um nome genérico, mas até que podia ser pior. Olha só o último nome de nossa lista:

Fábio (Cruzeiro)

Já que entramos no tema goleiros, pobre Fábio! Além de ser constantemente preterido pelo Tite nas convocações para a Seleção Brasileira, ele recebeu uma nota de desempenho bem baixa, com módicos 78 pontos.

ImagemFábio, do Cruzeiro, chegou ao PES 2019 sem sua aparência e sem suas habilidades como jogador


Mais triste ainda é ver que o seu rosto em nada lembra o arqueiro talentoso e boa praça que há tanto tempo fecha o gol do clube.

Fonte: Techtudo

Comentários

31 Ago, 2018 - 15:18

2706 Views

Comentários

Notícias