Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

Tomb Raider: 7 principais diferenças entre o filme e o jogo

As diferenças na aventura das duas protagonistas.

A nova versão da história de origem de Lara Croft no cinema é fortemente inspirada pelo videojogo da Crystal Dynamics (2013), no entanto, existem vários detalhes que se afastam dessa história, personagens e da caracterização da própria protagonista.

No filme, Lara embarca numa aventura em busca do seu pai desaparecido, desenterrando em simultâneo os segredos de Yamatai, Himiko e da sua própria família.

De seguida podem encontrar as 7 maiores diferenças entre o que vemos no filme, e o que conhecíamos do videojogo. Se desejarem, podem encontrar aqui a nossa análise ao filme com Alicia Vikander.

Aviso! Seguem importantes spoilers para Tomb Raider (2013) e Tomb Raider: O Começo (2018).



O pai de Lara está morto

Lara cresceu sem o seu pai no videojogo. Ana, a agente da Trinity, foi quem teve a responsabilidade de se aproximar da família e assassinar Lord Richard. Acabou por ligar-se em demasia à família Croft e outra agente da Trinity foi enviada para terminar o trabalho. A morte de Lara Croft deveria passar por suicídio. Depois do incidente, o amigo da família, Conrad Roth, foi quem tomou conta de Lara. No filme, o pai esteve ausente durante grande parte da sua vida, enquanto investigava os segredos de Himiko, e Ana assumiria a responsabilidade por tomar conta de Lara.

Pai de Lara era um arqueólogo

Ao contrário do filme, o pai de Lara era um arqueólogo popular, sendo que a sua reputação apenas caiu em desgraça quando começou a procurar pistas sobre rituais de ressurreição após a morte da esposa. No filme, é ele quem está ao comando dos negócios e empresas Croft, praticando arqueologia em segredo, como o Batman, mas menos interessante.

Lara era uma arqueóloga

Embora Lara também rejeite a sua herança na versão videojogo, continuou a estudar, trabalhou em locais duvidosos para pagar as contas e tornou-se arqueóloga. Adicionalmente, aprendeu as suas reconhecidas técnicas de sobrevivência com o guardião, Conrad Roth. No filme, Lara escolhe não seguir os estudos para a universidade, trabalhando como arqueóloga para se sustentar.

Lara foi convidada para uma expedição a Yamatai

Com Richard Croft fora de cena no videojogo, o motivo que leva Lara a Yamatai é totalmente diferente. Participa na sua primeira grande expedição em busca da misteriosa ilha, ao lado do popular arqueólogo Dr. James Whitman, que está em busca de reconhecimento. A melhor amiga de Lara, Samantha Nishimura, estava encarregada de gravar a aventura, e a sua família ajudou a financiar a viagem.

Lu Ren não existe

Em vez de ter um único companheiro de viagem para a sua primeira aventura, Lara estava com sete outros indivíduos, incluíndo Conrad Roth, e Sam, que foi seu colega de faculdade. No videojogo, estes trabalharam em conjunto para sobreviver à ilha, salvar Sam das mãos de um culto e encontrar uma casa. Lu Ren e o seu pai não tiveram lugar no jogo.

Trinity não era o principal grupo antagonista

No jogo, Yamatai é casa da Solari Brotherhood, um grupo de homens que adorava Himiko, e estava determinado em encontrar a sucessora da Sun Queen. Em vez de passar anos em busca do seu túmulo como vemos no filme, estavam em busca de uma jovem mulher para participar num ritual de fogo, de modo a perceber se o seu corpo se adequava à alma de Himiko. Existiram referências à Trinity no primeiro jogo, mas o grupo apenas foi antagonista principal em Rise of the Tomb Raider.

Himiko era maligna e tinha poderes sobrenaturais

Himiko não era um mártir no videojogo; era sim uma governante implacável com o poder de manipular o clima. Yamatai era o seu reino, não uma ilha onde foi exilada. A alma de Himiko esperou no interior do seu caixão até que surgisse um novo anfitrião, não para espalhar uma doença mortífera. Himiko liderava ainda um exército de mortos-vivos, a Stormguard, que Lara teve de enfrentar.

Fonte: Pt/Ign

Comentários

16 Mar, 2018 - 16:13

2272 Views

Comentários