Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar
8.5
Análise de ONRUSH de Tribo Gamer

Codemasters acerta em fórmula viciante de OnRush

Esqueça a jogabilidade realista de Forza 7 ou GT Sports. Lembre-se de como é a jogabilidade divertida dos Need for Speed antigos e de Forza Horizon e jogue uma alta quantidade de diversão ao melhor estilo Arcade e teremos OnRush. Entretanto, as comparações não acabam aí. Mortorstorm, antiga franquia da Sony, também vive através de OnRush.

Na verdade, o game da Codemasters é a evolução natural de Motorstorm. A equipe de desenvolvimento é composta por ex-funcionários da Evolution Studios. Portanto, essa é a explicação para que o jogo seja tão parecido com Motorstorm. Assim, se aquela fórmula funcionava bem jogando off-line, imagina em um ambiente online e competitivo.

É realmente um game de corrida?



A comparação com Overwatch, da Blizzard, também existe. Em OnRush temos carros e motos para escolhermos e cada um deles representa uma classe. Alguns são mais rápidos, mais resistentes, possuem poderes únicos e aspectos que os diferenciam dos demais. Entretanto, no final das contas, o que precisa ser feito é permanecer vivo e completando os objetivos.

Os objetivos, por sua vez, é o que diferencia OnRush dos demais games de corrida e o que o aproxima de Overwatch. Talvez nem devemos considerar que este jogo seja de corrida. Os carros, a pista e a velocidade fazem parte da mecânica que ele traz. Entretanto, não existe um grid de largada, primeira posição ou um vencedor apenas. Tudo aqui é feito em equipe e vence aquela que seguir melhor as regras que o game impõe. Desta forma, não adianta estar na frente de todos, se você não joga em equipe e não está entendendo ou ligando para o que o objetivo daquela partida está lhe pedindo.

Em suma, OnRush entra no mercado para ser um jogo com carros que vai tentar a sorte no eSport. Até mesmo partidas ranqueadas irão existir, e a composição de uma equipe fará muita diferença nos resultados.

Outro jogo nessa mistura: Burnout

Imagem

Como se já não bastassem as comparações com tantos jogos citados acima, ainda temos Burnout. Durante as partidas é possível realizar abates. Em síntese, estes abates são exatamente os takedowns que ocorrem em Burnout. O objetivo é tirar o oponente da pista, o que lhe renderá um ponto de abate e mais pontos na partida. Porém, tudo depende do objetivo. Existem partidas que não lhe concedem nenhum ponto ao abater um oponente. Entretanto, tirar um dos adversários da pista da mais chance da sua equipe conquistar um território, fazer mais pontos e assim, vencer.

Desta forma, ainda que o abate não seja algo de suma importância, é sempre divertido e vantajoso na soma dos fatores. Estes momentos são bem legais, com câmeras lentas, efeitos de luz e tudo mais. Ser criativo e cuidadoso poderá render grandes momentos em OnRush. Afinal, não basta tirar o adversário da pista, é preciso se manter nela depois disso. Não adiantará de nada colidir com o inimigo e sair da pista junto.

Modos de jogo



Existem bons modos de jogo que são capazes de manter a jogatina fresca entre uma partida e outra. O Countdown consiste em atravessar portões durante a partida. A equipe que atravessa mais portões, adia a contagem regressiva que, se chegar a zero, garante uma bela derrota. Novamente, tirar os adversários da pista ajuda a atrapalhar o time. A equipe que fizer dois pontos vence. No Lockdown é preciso se manter dentro de uma área circular que anda pelo mapa. Se sua equipe chega nesta área com muitos carros, é mais fácil de completar o objetivo. Vence a equipe que chegar em 8 pontos primeiro.

O Overdrive é um dos mais legais e o que beneficia aqueles que são rápidos. A ideia aqui é marcar pontos. Então usar nitro, passar por lugares altos saltando, realizar abates, andar na frente, tudo contará como pontos. Ao usar turbo suas chances melhoram ainda mais.

O Switch é uma espécie de gato e rato. Precisamos caçar os adversários e tirá-los da pista, mas também é preciso saber quando se defender. É um modo bem emocionante e exige muita estratégia. Quando tomamos um takedown, obrigatoriamente precisamos alterar a classe do carro. A equipe que manter seus carros na pista vence.

Campanha e Modo online

Imagem

OnRush traz um modo campanha, mesmo que seu foco seja bem voltado ao modo online. O Superstar tem todos os grandes cenários do modo online, além de todas as formas de se jogar o game. Aqui é onde ganharemos a maioria dos troféus ou conquistas do jogo. Só é possível jogar alguns pontos da campanha passando os anteriores e acumulando estrelas.

O modo online é basicamente tudo que vemos no Superstar, mas contra humanos. Se no Superstar você é o MVP toda hora, no online é outra pegada. Os adversários são sempre imprevisíveis e as competições são insanas. Futuramente teremos partidas ranqueadas e aí veremos se o jogo vai ou não emplacar no eSport. Tem tudo para dar certo.

Em nossos testes antes do lançamento os servidores se comportaram muito bem. As partidas foram encontradas com muito dinamismo. Inclusive este é um ponto muito positivo em OnRush. É um jogo dinâmico, que não te deixa parado. Os menus e músicas são alegres e o game te convida a jogar "só mais uma". Quando você vê, passaram-se horas.

Caixas de itens e microtransações

Imagem

Outro aspecto que faz este novo game se parecer com Overwatch e a maioria dos jogos online são as caixas de itens. Ao completar partidas online, subir de nível ou detonar a campanha, ganhamos caixas de ferramentas que podem ter itens comuns, raros, lendários e por aí vai. Alguns dos itens também podem ser comprados com a moeda do jogo, acumulada entre uma partida e outra. Já outros são baseados nas microtransações.

Até o momento deste teste os itens não eram compostos por algo que seja "pay to win". A maioria deles são cosméticos, como danças e comemorações novas, skins, cores e etc. Não demora muito para que o jogador acumule estas caixas de ferramentas. Assim como também não demora muito para encontrar algum item raro, que deixa seu carango diferente dos demais.

Chegou fazendo barulho

Imagem

A Codemasters merece sucesso com OnRush. É um jogo diferente e que traz os carros como tema de uma forma criativa. Não é nada novo o estilo de jogo, afinal já vimos isso em Motorstorm. Entretanto a maneira que ele é executado é que o diferencia dos demais. Talvez OnRush ocupe hoje um espaço onde só existe ele. É um jogo que não precisa se preocupar em chegar em primeiro. O negócio é fazer bagunça, destruir tudo e a todos para ganhar mais nitro. O estilo arcade caiu muito bem sobre o game e o futuro, caso a Codemasters seja tão criativa com sua comunidade como foi com o jogo, parece brilhante.

ONRUSH foi testado em um PS4 normal e no PC com as seguintes configurações (o jogo também foi lançado para Xbox One)

  1. Nvidia GeForce 1080
  2. AMD Ryzen 1600
  3. 8GBs DDR4 Corsair
  4. Placa Mãe AsRock
  5. Fonte e Gabinete Gamer Corsair


PONTOS POSITIVOS

  1. Ação desenfreada, de verdade
  2. Belo visual
  3. Músicas animadas, a lá FIFA da EA
  4. Jogabilidade viciante, rápida e ligeira
  5. Muitos carros na pista e nada de perda de desempenho
  6. Bons modos de jogo
  7. Ideias bem executadas


PONTOS NEGATIVOS

  1. Os carros e as classes não se diferenciam tanto umas das outras
  2. Pode ficar um pouco repetitivo depois de um tempo


VEREDICTO

OnRush chega para colocar uma dúvida em nossa cabeça: Por qual motivo não fizeram um game com carros nessa pegada antes? Divertido, rápido e cheio de competitividade, OnRush surpreende positivamente, mesmo com alguns pormenores.

Fonte: Comboinfinito

0 Comentários

05 Jun, 2018 - 17:34

1890 Views

8.5

Como você avalia o ONRUSH?

0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Escrever Análise

Comentários