Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar
10
Análise de FIFA 18 de Tribo Gamer

O Melhor FIFA de Sempre.

"O quê? FIFA 18 é o melhor FIFA de sempre? E levou um 10?"

Sim, é verdade. Na nossa opinião, este é o melhor FIFA que a EA Sports já produziu. É um soberbo simulador de futebol, com uma jogabilidade refinada, onde a criatividade do jogador é recompensada com golos que parecem saídos de um jogo de futebol real, e não de um "jogo de PlayStation". É também um jogo com um grafismo espetacular, de longe o maior salto desde que FIFA passou para esta geração, e está a rebentar pelas costuras com conteúdo. FIFA Ultimate Team Mode nunca esteve tão bem, sendo agora apetecível tanto online, como a solo. Quanto ao modo Carreira, foi reforçado com várias novidades, mas a grande estrela é A Caminhada. O modo estória de Alex Hunter impressionou-nos, com alguns momentos geniais. Tudo isto embrulhado em valores de produção elevadíssimos. Portanto, sim, FIFA 18 é o Melhor FIFA de Sempre.

Jogabilidade

Tudo o resto é supérfluo num jogo de futebol, se a jogabilidade não cumprir, mas não é o caso. FIFA 18 é uma continuação de FIFA 17. Na nossa opinião, FIFA 15 e FIFA 16 passaram por um mau bocado, e sofreram com várias mudanças nucleares implementadas pela EA Sports. Não eram maus jogos, de todo, mas existiam problemas. Com FIFA 17 a EA voltou a encontrar o seu ritmo, e a jogabilidade voltou a mostrar-se mais estável e divertida. FIFA 18 é uma continuação disso mesmo. É uma versão mais completa, equilibrada, e polida do que vimos no ano anterior, enriquecida com várias animações novas.

Tudo funciona um pouco melhor. As diferenças entre jogadores fortes e leves é mais evidente, tal como o é em termos de aceleração, drible, e qualidade de passe. Existe uma diferença mais visível em termos das características dos jogadores, o que torna a experiência mais realista. Isso é também evidente contra a inteligência artificial, onde um jogo contra o Manchester United não é o mesmo que enfrentar o Hull City (com todo o respeito para o Hull).

FIFA 18 inclui um novo sistema de dribles, mais sensível às nuances do controle do jogador. Futebolistas com grande capacidade de drible, como Messi e Neymar, conseguem driblar e mudar de direção com grande facilidade, e um simples toque no analógico para mudar a direção pode ser suficiente para deixar um defesa pelo caminho. Outra novidade ao nível da jogabilidade são os cruzamentos, refeitos para oferecerem maior controle. É agora mais fácil controlar para onde a bola será cruzada - primeiro poste, centro, segundo poste, ou entrada da área. É um sistema que requer alguma habituação, mas que é uma melhoria.

Existem muitos outros pormenores novos ao nível da jogabilidade, como o facto de já permitir pontapés de saída com um só jogador, as substituições rápidas que podem fazer sem ir aos menus, e o novo sistema de "colagem" de animações que permitem movimentos mais fluidos e reações mais realistas. Mais importante, contudo, é que FIFA 18 está mais estável. Não nos apercebemos de problemas técnicos, ou de erros estranhos (o que não quer dizer que não possam encontrar alguns), mas isso não significa que tudo esteja bem.

Os passes sofreram alterações de que não somos particularmente fãs. Os passes são agora feitos para um colega em quase todas as ocasiões, mesmo que não estejam necessariamente a apontar na sua direção, enquanto que no passado havia mais um pouco de liberdade nesse sentido. Claro que ainda existem controles manuais, mas preferíamos o meio termo dos jogos anteriores.

Imagem

Grafismo, ambiente, e valores de produção

Com FIFA 17, a EA Sports mudou o jogo para o motor Frostbite, permitindo acrescentar sequências cinemáticas e maior detalhe gráfico. Existiam algumas diferenças, mas não eram muito evidentes. Este ano são. FIFA 18 tem um grafismo espetacular, sobretudo ao nível de iluminação e animações. Com suporte para HDR, FIFA 18 consegue ter um aspeto espetacular numa televisão que suporte essa tecnologia, que beneficia imenso o novo posicionamento do sol em alguns estádios. Jogar no King Power Stadium do Leicester City, ao fim da tarde, é um verdadeiro mimo, sobretudo com HDR.

FIFA 18 inclui também muitas sequências cinemáticas novas, para antes, durante, e depois das partidas. Muitos festejos resultam agora em sequências cinemáticas, como as celebrações icônicas de Cristiano Ronaldo, ou festejos junto do público com abraços entre adeptos e jogadores. Estas sequências estendem-se para Ultimate Team Mode e Carreira, além claro, de A Caminhada, mas já lá vamos a esses casos específicos.

Outra novidade envolve o ambiente nos estádios, que não só é fantástico, como é localizado. O público está mais detalhado e tem agora mais comportamentos. Se um jogador marcar um gol, os adeptos mais próximos do jogador podem correr em direção ao limite da bancada, e se jogarem na Argentina, por exemplo, vão ver vários tipos de faixas e efeitos que não vão ver em Inglaterra.

A isto junta-se o excelente nível de produção de FIFA 18. Estamos a falar de um jogo que além de contar com excelente grafismo, inclui também a maior recriação de sempre de elementos de futebol. Vários estádios, jogadores, e treinadores, foram recriados individualmente, o que acrescenta ainda mais autenticidade ao jogo. Depois existe a excelente banda sonora do costume, uma interface prática e apelativa, e demasiados outros pormenores que não conseguimos enumerar aqui. Mas nada mostra o valor de produção de FIFA 18 como o modo A Caminhada.

Imagem

Os Modos de Jogo

O grande destaque deste ano tem de ser A Caminhada. Gostamos da sua estreia em FIFA 17, e apreciamos o início desta aventura com Alex Hunter, mas esta segunda temporada é superior, e gostamos imenso do trabalho da EA neste capítulo. As sequências cinemáticas têm maior qualidade gráfica, e são mais arrojadas em termos de nível de produção, mas mais importante ainda, a estória é mais interessante. A forma como a EA retratou esta temporada é brilhante, e existem momentos surpreendentes nesta aventura de seis capítulos. Vão encontrar algumas surpresas, até ao nível da jogabilidade, que nos deliciaram, mas que não vamos obviamente estragar aqui revelando-as. Existem muitas novidades em A Caminhada, que podem conhecer neste nosso artigo específico, mas em suma, não menosprezem este modo de FIFA 18. É uma mais valia real para o jogo, e teve certamente o seu peso na nota que podem ver em baixo.

Imagem

O modo Carreira também foi alvo de algumas mudanças, a maioria ligadas ao motor Frostbite, mas não só. As negociações agora decorrem de forma muito diferente do que aconteciam no passado, já que podem negociar jogadores através de sequências cinemáticas interativas. Primeiro reúnem-se com os responsáveis do clube do jogador, para tentarem chegar a um acordo para a transferência. Se forem bem sucedidos, vão reunir-se com o agente do jogador e o próprio jogador. Aqui terão de discutir a importância do jogador no clube, o número de anos, a inclusão de uma cláusula de rescisão, o seu ordenado, e o seu prêmio de assinatura. É algo muito menos linear do que no passado, que pode levar a alguns momentos de tensão. Alguns jogadores pediram-nos grandes prêmios de assinatura, que não conseguimos cumprir, enquanto que outros ficaram de tal forma ofendidos com a oferta do ordenado, que recusaram continuar a negociação.

É uma novidade interessante, embora a ausência de vozes crie alguma estranheza. Ainda assim, não são obrigados a proceder desta forma com todas as negociações. Podem aceitar imediatamente algumas propostas, sem ser necessário avançar para estas sequências, e podem pedir ao adjunto que trate do assunto, definindo apenas um limite mínimo e máximo para as negociações.

Além destas novidades, existem mais algumas que nem esperávamos, e que não foram comunicadas. Por exemplo, realisticamente, o mercado de transferência de alguns países dura para além do dia 31 de agosto, e isso é agora recriado em FIFA 18. Mesmo depois de ter terminado o período de transferência, continuamos a receber propostas por parte de clubes russos, cujo mercado fecha mais tarde. O sistema de notícias também foi reforçado com mais sequências animadas, e podem ver uma nova contratação em conferência de imprensa com a camisola do clube, por exemplo. Em suma, o modo Carreira de FIFA está agora um pouco mais completo e dinâmico, ainda que na base funcione da mesma forma.

Imagem

Depois temos FIFA Ultimate Team Mode. A essência deste modo é a mesma, mas com tudo o que foi acrescentado em FIFA 17, e agora em FIFA 18, podemos dizer que o modo nunca esteve tão bem. Existe muito para fazer, muitas opções para jogarem online ou contra a inteligência artificial. Além da introdução de jogadores lendários para todas as plataformas (no passado eram exclusivos dos consoles Xbox), podem participar nas novas Squad Battles. Aqui vão desafiar plantéis formados por jogadores de futebol reais, produtores, e os melhores jogadores de FIFA, que serão controlados pela inteligência artificial. O número de pontos ganhos depende da vossa prestação e do nível de dificuldade escolhido, e serão contabilizados para uma nova tabela online.

Podem ainda encontrar mais desafios diários, permanentes, e semanais para cumprirem, um sistema de Squad Building Challenges mais variado e completo, maior compatibilidade com a aplicação de dispositivos Smart, e um comportamento geral mais polido e apresentável que em FIFA 17.

Carreira, FUT, e A Caminhada são os principais modos de FIFA 18, mas existem outros. Podem participar em novos Skill Games, experimentar vários tipos de modos online, e até organizar torneios com algumas seleções de futebol feminino. Só é uma pena que este lado de FIFA não tenha evoluído, porque existe aqui potencial para fazer muito mais com o futebol feminino.

PES 2018 vs FIFA 18

Ao lerem tudo isto, e ao olharem para a nota em baixo, podem pensar em atirar PES 2018 pela janela e em correr para a loja de videojogos mais próxima. Não o façam. Se nos últimos anos preferiram a jogabilidade de PES à de FIFA, FIFA 18 não vai mudar a vossa opinião. O mesmo aplica-se a quem não gostou da edição anterior. Se FIFA 17 não foi o vosso jogo, FIFA 18 também não o será. A verdade é que neste momento existem dois excelentes simuladores de futebol, e embora FIFA seja uma experiência mais robusta e completa, PES 2018 é também um excelente jogo. Se o jogo da Konami tem sido a vossa aposta, devem mantê-la este ano, e se tiverem dúvidas, existem demos disponíveis dos dois jogos.

FIFA 18 é um jogo fantástico. Mais refinado, e equilibrado, é a edição que marca o maior avanço na presente geração. É também um jogo massivo em termos de conteúdo, tanto em termos de qualidade, como de quantidade, com muito para fazerem durante largas horas. Se é perfeito? Não, e existe naturalmente espaço para melhorias no próximo ano, mas acreditamos que FIFA nunca foi tão bom como este ano, e nunca ofereceu tanto aos seus jogadores. É por isso que, na nossa opinião, FIFA 18 é o melhor FIFA de sempre.

Imagem

Esta análise refere as versões PC, PS4, e Xbox One. Esperamos apresentar uma análise à versão Switch nos próximos dias...

Imagem

Pontos positivos

  1. Grafismo impressionante.
  2. Muito e bom conteúdo.
  3. Valores de produção elevadíssimos.
  4. Jogabilidade refinada e cheia de possibilidades.


Pontos negativos

  1. Sem novidades na liga portuguesa.
  2. Futebol feminino continua estagnado.
  3. Se esperavam uma revolução, não a vão ter.


Fonte: Gamereactor

0 Comentários

01 Out, 2017 - 17:23

1579 Views

10

Como você avalia o FIFA 18?

0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Escrever Análise

Comentários