Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

O maior comércio da Dark Web foi desmantelado pelas autoridades

Em 4 de julho, o AlphaBay Market caiu e assustou os usuários. Um site é um dos, se não o destino mais popular para bens ilícitos na dark web, e assumiu o trono da Silk Road depois que o fundador desta foi preso. De acordo com um novo relatório, o AlphaBay sofreu o mesmo destino, e as autoridades internacionais o encerraram.

É comum que os mercados da dark web fechem de repente e saiam com uma carga de bitcoins. Mas, de acordo com o Wall Street Journal, a morte do AlphaBay ocorreu após um esforço coordenado por parte das autoridades de Estados Unidos, Canadá e Tailândia.

Citando "pessoas familiarizadas com o assunto", o Journal afirma que o site foi fechado e que um dos seus operadores, Alexandre Cazes, foi detido em Bangkok, no dia 5 de julho. O Bangkok Post confirma que Cazes, de 26 anos, estava aguardando extradição para os Estados Unidos quando um guarda o encontrou enforcado em sua cela. Acredita-se que ele tenha se enforcado usando uma toalha.

Camille Habel, sargento da unidade de crime de alta tecnologia da Real Polícia Nacional do Canadá, confirmou ao Journal que a unidade executou um mandado de busca em Trois-Rivières, em Quebec, no Canadá, no mesmo dia em que Cazes foi preso na Tailândia.

Não temos mais detalhes sobre possíveis co-conspiradores.

O AlphaBay surgiu em 2014, depois do fim da Silk Road. Andrei Barysevich, diretor da Recorded Future Inc. e especialista em assuntos da dark web, diz ao jornal que "foi o maior mercado da Dark Web", faturando supostamente de US$ 600 mil a US$ 800 mil por dia. De acordo com uma fonte que falou ao Bangkok Post, a polícia apreendeu quatro Lamborghinis e cerca de US$ 11,7 milhões em moeda tailandesa de Cazes quando o prenderam.

Embora a Silk Road tenha construído sua reputação vendendo drogas, o AlphaBay era prolífica nos produtos do mercado negro. Nos primeiros seis meses de 2017, teria vendido US$ 5 milhões apenas em números roubados de cartões de crédito. Se os operadores do mercado de uma dark web decidem partir com os bitcoins que estão sendo mantidos em depósito, os usuários não têm recurso.

Emily Wilson, analista da empresa de monitoramento da Dark Web Terbium Labs, disse ao Gizmodo:



Tenho dito o tempo todo que não acho que isso faça sentido como uma fraude de retirada. A operação no Alphabay era bem executada e sofisticada […]

Estou muito curiosa para ver, nos próximos dias e semanas, como os usuários reagem às notícias. A comunidade de drogas é, naturalmente, um pouco mais arisca do que a comunidade de fraude, e acho que vamos vê-los discutirem mais abertamente suas intenções para as próximas etapas. A questão agora é saber se os vendedores que estavam negociando produtos não relacionados a drogas passaram para os principais mercados restantes ou se começaremos a ver um mercado importante relacionado a fraude (e não apenas com cartão) se formar.



Quando o fundador da Silk Road, Ross Ulbricht, foi preso, o FBI apreendeu bitcoins estimados em cerca de US$ 33,6 milhões na época. Um agente do Serviço Secreto que fazia parte da investigação sobre Ulbricht foi posteriormente condenado por roubar US$ 800 mil dos bitcoins da Silk Road. Mesmo que não existam outros cúmplices envolvidos com o AlphaBay, você nunca sabe onde um desses casos pode acontecer.

[Wall Street Journal]

Imagem do topo: Getty

Fonte: Gizmodo/Uol

Comentários

14 Jul, 2017 - 23:58

1016 Views

Comentários

Notícias