Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

Dormir com o smartphone na cama é perigoso: você pode se queimar

Os smartphones potentes de hoje em dia são excelentes. Eles servem para comunicação, trabalho, documentar coisas, aprender, reclamar, pedir comida e várias outras coisas. Se eu pudesse prender um smartphone em mim em um tipo de aparato distópico umbilical bizarro, eu o faria.

Mas tem uma coisa que você não pode jamais fazer com seu smartphone: dormir com ele.

Veja o que aconteceu com a australiana Melanie Tan Pelaez, que recentemente acordou com queimaduras doloridas de segundo grau em seu braço. Depois de visitar um hospital, disseram a ela que a carne do braço foi frita por um objeto de fora, que depois ela determinou ser um iPhone 7 ligado a um carregador.

"Comparamos as marcas no meu braço com o smartphone e o carregador," disse ao News.com.au.



 

Claro, é sempre possível que a história de Pelaez seja exagerada. Entramos em contato com a Apple e um porta-voz disse que a empresa está em contato com a australiana para saber exatamente o que aconteceu. As queimaduras não são improváveis – apesar de ser relativamente raro, casos assim aparecem de tempos em tempos. E não é só relacionado a smartphones. Notebooks também podem nos queimar.



Um problema como esse frequentemente é resultado de mau uso, e aparece quando o dispositivo está sendo carregado. Um gadget é projetado para liberar calor quando começa a superaquecer, mas se for bloqueado na hora de fazer isso – digamos, por um braço de um ser humano inconsciente -, ele transfere o excesso de calor para qualquer coisa que esteja tocando.

É um caso diferente dos problemas de explosão do Samsung Galaxy Note 7. Os smartphones da Samsung não explodiam necessariamente por causa da forma como eram usados, e sim por um problema provavelmente relacionado à bateria do aparelho.

Dormir com seu smartphone oferece mais riscos do que eventuais queimaduras. Smartphones podem ser uma distração que atrapalha na hora de pegar no sono. A luz azul emitida pelas telas pode prejudicar nossos padrões de sono, e por mais que configurações e apps como Night Shift e f.lux sejam feitos para evitar que isso aconteça, a melhor solução sempre é deixar o smartphone distante da cama.

Deixe ele de lado por um tempo. Pode até ser em algum lugar próximo, mas nunca na cama. Coloque em outro quarto. Desligue. Deixe que alguém jogue nele. Qualquer coisa, só não durma com ele. Ou durma – não somos seus pais nem líderes supremos para dizer o que você deve fazer. Mas não diga que não avisamos.

[News.com.au]

Fonte: Gizmodo/Uol

Comentários

16 Nov, 2016 - 23:42

1861 Views

Comentários