Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

Em entrevista de 1990, Miyamoto revela curiosidades sobre Super Mario World

Hoje em dia é bem claro que a Nintendo tem procurado reforçar cada vez mais o fato de que é uma desenvolvedora de games especializada em produzir conteúdo de alta qualidade para toda a família, mas este tipo de atitude na verdade vem de uma época muito mais remota. Uma entrevista concedida pela equipe que produziu o clássico Super Mario World (SNES) em 1990, que foi incluída no guia oficial do game e gentilmente traduzida pelo pessoal do site shmuplations, mostra que uma das maiores preocupações de Shigeru Miyamoto era criar um game que fizesse os pais terem orgulho, e não vergonha, de verem seus filhos jogando. Leia a declaração que o lendário desenvolvedor deu sobre este assunto logo abaixo.

'Eu quero ver os games de console se tornarem um "destino para jogar" - um mundo onde as crianças sintam uma espécie de afeição e apego, e ao qual queiram retornar muitas vezes. E o quão incrível é ter todos estes mundos que as crianças podem visitar, tudo dentro de um console e de uma biblioteca de games pequena o suficiente para caber em uma cômoda?

Além disso, como pai meus olhos se abriram para algo novo recentemente. Eu percebi que quando um pai vê a sua criança lendo um livro, eles acham isso algo bom, apropriado. Mas sentar sua criança em frente à TV para jogar um videogame de alguma forma faz pais se sentirem culpados, apesar dos games serem uma experiência ativa. Por que isso, eu me pergunto? Eu gostaria de fazer um game que, quando uma Mãe vê sua criança jogando pela primeira vez, ela pense, "Ah, que bom! Minha criança é crescida o suficiente para jogar videogames agora!"

É claro, eu tenho todos estes objetivos na minha mente, mas minha realidade diária é gasta trabalhando em detalhes de questões como "quantos pixels Mario deve pular?" (risos)


Outra curiosidade bem interessante revelada por Miyamoto durante esta mesma entrevista é a de que ele e sua equipe chegaram a produzir uma versão de Super Mario Bros. 3 para o Super NES (que talvez tenha servido de modelo para Super Mario All-Stars) antes de decidir a criar algo novo (no caso, Super Mario World).

'Nós não tínhamos mais as restrições de rolagem e do número de cores que o Famicom tinha, então ficou mais fácil representar as coisas. Isso foi legal. No entanto, antes de começar Super Mario World nós portamos Mario 3 para o Super Famicom como um experimento de hardware, e mesmo que as cores e os sprites fossem mais detalhados, ainda era o mesmo game. Isso me fez compreender que não podíamos fazer o mesmo game de novo: nós tínhamos de criar algo novo. Então foi neste contexto que discutimos sobre como fazer o melhor uso do novo hardware. Houve muita discussão sobre isso, na verdade'.

Em certo ponto da entrevista, Miyamoto mencionou também o game The Legend of Zelda: A Link to the Past (SNES), notando que ele estava sendo criado praticamente pela mesma equipe de Super Mario World, o que ocasionou algumas inusitadas trocas de ideias.

'Tomando Mario e Zelda como um exemplo, no entanto, praticamente todo o time trabalha nas duas séries, e enquanto estamos jogando ideias uns para os outros você geralmente ouve coisas do tipo, "Oh, essa ideia funcionaria melhor em Zelda, eu acho." Então talvez você veja Link montado em um dinossauro no próximo game. (risos)

De qualquer forma, a ideia (e talvez tenha sido uma piada no início) foi sugerida aos programadores, e depois de falar com eles e realizar alguns testes, uma vez que eles viram um quadro geral de como o game vai funcionar, a equipe é formada e as coisas começam a partir daí.'

Fonte: Reinodocogumelo

Comentários

17 Dez, 2015 - 11:45

1078 Views

Comentários

Notícias