Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar

Nos 10 anos de X360, relembre os 25 melhores jogos do console

Listamos nossos games favoritos para o console da Microsoft



Em novembro último, o Xbox 360 completou dez anos de lançamento. Com uma década de vida, a biblioteca de jogos do console incluiu alguns dos melhores shooters, RPGs, jogos de plataforma e de aventura já vistos. Mas, com o lançamento do Xbox One, o ciclo de vida do Xbox 360 está chegando ao fim.

O IGN EUA criou uma lista com os 25 melhores jogos do antigo console da Microsoft.

Os critérios são os seguintes: a questão primária da lista é responder "quais são os 25 melhores jogos desta plataforma?". A diversão que tivemos com cada game é o principal quesito, mas elementos como longevidade, influência e inovação foram levados em conta. Você pode notar a ausência de jogos impressionantes e inesquecíveis, mas a verdade é que... apesar de amarmos muitos jogos, os dez anos do Xbox 360 foram tão incríveis que não há espaço para todos no top 25. Os games a seguir são os melhores dos melhores, e não devem ser esquecidos.

E você, quais são os seus games preferidos do X360?


Imagem



O jogo de RPG de South Park não é só um fantástico título licenciado como também serve de introdução à temporada 18 da série de TV. Com entre 12 e 14 horas de jogo, South Park: The Stick of Truth é inspirado tanto no gênero de videogames favorito de Matt Stone e Trey Parker, como se aproveita de todas as suas piadas internas. No final da aventura, é óbvio que nenhum jogo de South Park deveria ser feito sem envolvimento direto dos criadores. Entre TV, filme e -- agora -- videogames, há algum meio em que a turma de Cartman não é hilária?

Imagem



Antes de você perceber a profundidade de Fez, o apelo do game pode ser simplesmente percebido pelo gameplay poderoso. Afinal, trata-se de um mundo em 3D, mas que apresenta-se aos jogadores em 2D e pode ser rodado em 90 graus com o uso dos gatilhos.

É um game que quebra o entendimento de perspectiva de qualquer jogador. Sua reverência aos videogames, a trilha sonora amável, as ótimas piadas internas e o seu senso misterioso são ganchos que deixam Fez ainda mais delicioso – isso para não falar nos puzzles, e na exploração livre. No fim do dia, trata-se um game que toma elementos emprestados de muitos jogos, mas ainda assim, é algo único no Xbox 360.


Imagem



O game da Mojang encontrou mais sucesso no Xbox 360 do que muita gente esperava. Suas limitações por estar em um console foram compensadas por skins de personagens e atualizações grátis, preenchendo o vazio pela falta de mods dos jogos. O elemento co-op local permite criativade instantânea, com você e seu amigo construindo um mundo único do zero, usando materiais caçados ou colaborando em trabalho de equipe. O sucesso de Minecraft no Xbox 360, porém, é o seu compromisso de ser um jogo por inteiro.

Imagem



É difícil o suficiente construir uma nova franquia, mas que tal construir uma que se torne um pilar para toda uma plataforma? São muitas coisas para ser alinhadas: lançar o jogo no tempo certo do ciclo de vida da plataforma, fazer um bom marketing, criar personagens adoráveis e, claro, desenhar um jogo incrível.

Gears of War fez o milagre, e Gears of War 3 criou o auge da série até hoje. História épica com momentos emocionais? Check. Grandes batalhas? Check. Modo multiplayer bem polido com servidores dedicados? Check. O maior modo Horde do mundo? Sim. O novo modo Besta que põe o Horde no chinelo? Com certeza. E claro, uma campanha co-op para quatro jogadores. Além de The Orange Box e da trilogia de Mass Effect, Gears of War 3 é provavelmente o melhor pacote de jogos da história do Xbox 360.


Imagem



Pornô para fãs de carros. É assim que a Turn 10 divulgou Forza Motorsport 4 – e é assim que ele é. A resposta do Xbox a Gran Turismo pode não parecer tão brilhante quanto o jogo da Sony, mas é mais fácil de ser jogado e tem mais funções amigáveis ao usuário.

Há uma ótima seleção de carros, e quase todos eles podem ser visualizados no modo Autovista. Além disso, o elenco varia bastante, de carros elétricos (o Tesla Roadster) a ícones da cultura pop (De Lorean DMC-12). Fora das corridas, você tem diversos desafios para fazer (e receber) aos outros jogadores, um modo multiplayer robusto, customizações de carros e muito mais. É o melhor jogo para fãs de corrida no Xbox 360.


Imagem



Se você pode dar forma física a sentimentos, Rayman Legends poderia ser a alegria engarrafada. Seu level design inspirado – que desafia o jogador a pensar em espaços 2D de uma forma séria – é usado em novos sistemas de gameplay que melhoram o sistema já perfeito de Rayman Origins.

Além disso, uma vasta quantidade de níveis de Origins estão incluídos em Rayman Legends. A adição de Murfy, um personagem que pode ser usado por qualquer jogador de co-op local com o toque de um botão, transforma o jogo de plataforma em algo mais complexo e preciso ainda.


Imagem



A escola Metroid de game design ensina filosofias que muitos games abandonaram recentemente, mas a narrativa de thriller político de Shadow Complex a utiliza de forma magnífica. Como novas habilidades, os jogadores podem explorar novas áreas e descobrir segredos obscuros sobre as reais intenções de empresas.

Seu shooter que usa as duas alavancas analógicas do controle e que apresenta habilidades variadas aos jogadores criam intensos e incríveis cenários, nos quais velocidade, plataforma e reações rápidas são essenciais para sobreviver pequenos encontros ou grandes batalhas contra chefes. Shadow Complex é a coisa mais próxima que existe de um game Metroid, e está cheio de estilo próprio. Esse foi um grande lançamento da Xbox Live Arcade, e permanece um jogo inesquecível de Xbox 360.


Imagem



Emoção sempre foi o Santo Graal dos videogames. Fazer o jogador se sentir genuinamente afetado por suas ações é algo poderoso (e raro). O game de cinco episódios da Telltale, baseado na primeira temporada de The Walking Dead e feito em parceria com Robert Kirkman, usa um martelo cheio de emoções para atingir você na cara. Como o condenado Lee, você precisa proteger a órfã Clementine e tentar sobreviver dos horrores de um mundo de zumbis. Você precisa experimentar isso. Você precisa.

Imagem



Antes que matar os principais personagens se tornasse moda, Call of Duty: Modern Warfare dava um tiro em sua cara e irradiava explosões nucleares. Sua campanha impressionante iniciou o que agora é o estilo Call of Duty de jogos: grandes aberturas, muita ação, e missões de um jogador variadas e de ritmo excelente.

Além disso, All Ghillied Up permanece sendo um dos melhores níveis de FPS já criados. O multiplayer de Modern Warfare foi ainda o primeiro grande jogo de consoles capaz de rivalizar com Halo, e os mapas, vantagens e sistema de carregamento criaram a base para todos os Call of Duty (e outros inúmeros shooters) que vieram depois.


Imagem



O jogo de furtividade da Klei provou que a satisfação e a complexidade do clássico estilo de Splinter Cell também poderia ser efetivo em 2D. A habilidade de seu herói ágil para navegar entre espaços, suas várias ferramentas para enganar inimigos, se esconder e atravessar ambientes fizeram de Mark of the Ninja um jogo muito feliz. É um jogo que tem toda a complexidade e esperteza de um jogo triple-A, mas em escala independente. As opções táticas para o jogo (entre letal, não-letal e evasiva), quando colocadas no contexto de seu excepcional level design, faz deste um dos jogos baixáveis mais memoráveis da plataforma.

Imagem



A obra-prima monocromática em puzzle da Playdead desafia qualquer norma estabelecida pelas gerações anteriores de videogames. A história pesada, o tom cinza e um surpreendende nível de violência contra crianças faz deste um jogo desconfortável em um mundo fascinante cheio de segredos misteriosos.

Seus complexos puzzles, que se baseiam em física, timing e na destruição de suas expectativas, são alguns dos mais memoráveis da história. Seu final nebuloso é a pontuação perfeita para a aventura hipnótica e inesquecível de Limbo – ainda mais quando o próximo jogo da Playdead, Inside, está perto de sair para o Xbox One.


Imagem



Um dos jogos mais corajosos do Xbox 360 é também um de seus melhores. Mirror's Edge é um jogo de primeira pessoa em parkour onde o jogador é encorajado a terminá-lo sem precisar usar o gatilho de uma arma. Sua dedicação à perspectiva do jogador e sua direção de arte impressionam – a metrópole em que se passa o jogo, lembrando o 1984 de George Orwell usa apenas cores primárias, que servem como dicas de gameplay e como escolhas de design. São escolhas que servem a um propósito, e no fim de tudo Mirror's Edge permanece corajoso e bonito hoje como foi em 2008.

Imagem



Dark Souls é um jogo que faz você odiá-lo. Mais: é um jogo que faz você odiar videogames e até a si mesmo por um tempo. Mas como dizia a sua tia-avó: ódio também é uma forma de amor, e depois de um tempo, é fácil perceber que Dark Souls é um daqueles raros jogos que pedem atenção, compromisso e depois jogam tudo para o alto.

Seu universo vasto e belo é cheio de segredos e caminhos escondidos. Seus chefões são desafiadores e únicos. O jeito que o game transforma jogadores em amigos ou inimigos é espertíssimo, e conduz experiências que você não terá em outros jogadores. Dark Souls vai frustrarvocê e pode até fazê-lo chorar, mas se você se manter fiel, vai entender porque este é um dos maiores jogos já feitos.


Imagem



O retorno do Master Chief em 2012 merece um lugar na lista porque representa tudo o que é o Xbox 360: gráficos incríveis (é muito fácil soltar vários UAU durante o jogo), áudio brilhante (o design de som é uma nota altíssima do game), jogabilidade incrível em um FPS (as armas são fantásticas), partidas online, funcionalidade e, sim, claro, exclusividade. Master Chief é o nosso cara, e sua ausência de cinco anos fez nossos corações ficarem saudosos. A 343 Industries fez um trabalho fenomenal em usar o legado da Bungie, e nos deixa otimistas com o futuro – ou seja, Halo 5.

Imagem



Batman pode ser ótimo em um videogame. Esta sequência para o incrível Arkham Asylum cresce em quase todos os aspectos com relação a seu predecessor. É um mundo aberto em Gotham City, com desafios, missões e segredos escondidos no playground do Homem Morcego. Navegação é a chave para ser bem sucedido aqui, com ajuda das habilidades de gancho e glide para levar você a qualquer lugar do jeito que o Batman faria. Melhor que isso, só o combate: um sistema tático e rítmico que é tão bom que vem sido adaptado em diversos jogos. Além disso, há os dubladores Kevin Conroy (Batman) e Mark Hamill (Coringa), em um dos melhores momentos de Batman em qualquer meio – desde sempre.

Imagem



O FPS com camadas de horror da Irrational Games é um dos maiores exemplos do Xbox em matéria de escapismo. O mundo submarino da utopia que deu errado chamado Rapture parece um lugar real, e não ficção científica. Dos cartazes de feliz ano novo às gravações espalhadas pela cidade, ele parece um game vivo – e você sabe que algo terrível aconteceu por ali.

BioShock é um sucessor espiritual para System Shock 2, e evolui muitas das funções do clássico dos PCs. Plasmídeos garantem a você habildiades supernaturais, com um antagonista divino que persegue você pelo jogo inteiro. Tenha a certeza de que você jogará esse game do começo ao fim, sem parar.


Imagem



Quando você joga Rock Band, você está literalmente jogando Rock Band. Você está fingindo, exceto pelo fato de que não está. É uma experiência que nenhum outro jogo já deu – ou dará. Quando você toca com três (ou mais) amigos, há uma energia tangível digna do palco. É uma dinâmica multiplayer que nenhum outro jogo entrega, em um meio que qualquer pessoa pode se engajar: música. Rock Band 3 é também a melhor versão dessa ideia, incluindo até mesmo o teclado. Quando pareado com literalmente milhares de canções baixáveis na Music Store de Rock Band, é um jogo para nunca te dar tédio. (E ainda bem que ele vai voltar para PS4 e Xbox One!)

Imagem



Apesar de seguir muitos dos preceitos fundamentais de Elder Scrolls, o pós-apocalíptico Fallout 3, da Bethesda, sempre consegue forjar seu próprio caminho. Seu tom cômico obscuro, missões secundárias ricas e um sistema de mira nos adversários – que deixa você acertá-los com precisão em resultados... explosivos – conseguem fazer com que o game esteja distante de seu primo medieval. Fallout 3 pode não ter o mesmo nível de conteúdo que Elder Scrolls, mas é possível facilmente passar de 40 a 80 horas flanando pela Capital Wasteland! E não se esqueça de achar todos os bonequinhos.

Imagem



Os videogames costumam dirigir seus jogadores para objetivos bastante estreitos, mas Red Dead Redemption equilibra violência e narrativa com um cuidado mostrado por poucos games. A história do anti-herói John Marston não é violenta porque ele é bravo, malvado ou vingativo. Ele é um produto do Velho Oeste, tentando escapar de seu passado como um fora da lei. O design de missões é totalmente crível, ao mesmo tempo que se encontra com tons dos filmes de western spaghetti, como Por Um Punhado de Dólares.

O ritmo cuidadoso mantém os jogadores entusiasmados pelos belos cenários, enquanto a liberdade viciante de se explorar um mundo aberto muito vasto mostra segredos, paisagens e missões secundárias que valem a pena. Além disso, Red Dead Redemption guarda o humor negro da Rockstar, criando um mundo miserável que nós não vamos esquecer, com um dos melhores modos multiplayer em qualquer game do Xbox 360.


Imagem



Você não vai achar um "jogo para um jogador offline massivo de RPG" melhor que os games da série Elder Scrolls. Exceto talvez por Fallout 3, que também é da Bethesda.

Skyrim traz um mundo aberto cheio de fantasia, espadas, escudos, dragões e florestas com tudo o que você já quis em um RPG de fantasia medieval. Combate próximo, à distância e mágico foram ajustados para ter muito mais impacto que nos jogos anteriores de Elder Scrolls, e os visuais são tão bonitos que não farão você acreditar que o Xbox 360 saiu em 2005. O jogador médio – MÉDIO – de Skyrim gasta pelo menos 80 horas no jogo. E nunca se arrepende.


Imagem



Apenas o primeiro colocado da nossa lista supera The Orange Box em termos de custo-benefício, e ao mesmo isso pode ser discutido. A compilação dos games da Valve combina um dos melhores shooters em primeira pessoa de todos os tempos em Half-Life 2, além de incluir Team Fortress 2 e o inventivo Portal – um game tão bom que muitos chamaram-no de Game of the Year em si mesmo, separado do resto do pacote Orange Box. Boa sorte conquistando todos os 99 troféus.

Imagem



Nunca um gameplay esperto ajudou tanto um humor inteligente antes de Portal 2. A sequência de Portal é a semente de uma boa ideia florindo em seu potencial ao máximo. É uma comédia obscura mascarada de puzzle, com tarefas inteligentes que vão te testar, mas raramente frustra.

É um jogo minimalista, mas cada linha de diálogo tem um humor sutil. Você deve jogar até o fim, e você fará a si mesmo um desserviço se pular a campanha cooperativa de dois jogadores. Não é Portal 2 para dois jogadores, é Portal 2 cooperativo – e completo com sua própria linha narrativa.


Imagem



Depois do final climático de Halo 2, tudo o que nós queríamos era chegar ao fim da luta. Halo 3 nos dá isso de um jeito esplêndido. O primeiro jogo de Halo no Xbox 360, Halo 3 nos impressionou com belos gráficos, grande design de som e um gameplay de tiro em primeira pessoa em uma campanha maravilhosa com o Master Chief e o seu novo aliado, o Árbitro. Isso para não mencionar algumas das melhores funções multiplayer já vistas num shooter. Com grandes mapas, forte apoio nos DLCs e a introdução do excelente modo de criação de mapas, Forge, o sucesso da Bungie ainda é o rei do front, até hoje.

Imagem



O último grande golpe da Rockstar é a prova cabal de que desenvolvedores de videogame são capazes de coisas incríveis quando você dá a eles tempo e recursos ilimitados para preencher sua visão criativa. GTA 5 vai além do que 99,9% dos jogos faz, sendo um triunfo para os gamers e para os games. Los Santos – e San Andreas – é um lugar vivo onde quase tudo é possível, de voar de um jatinho até jogar golfe. Isso para não falar em GTA Online, que consegue aumentar ainda mais o vão entre GTA e o resto do mundo.

Imagem



É um truque? É. Mas não necessariamente: você pode comprar todos os Mass Effect em uma única caixa, e se você está escolhendo o Xbox 360, não há nada que você deve comprar antes.

A trilogia pode ser muitas coisas mas, mais do que tudo, é especial. Você vai criar seu próprio comandante e, através do rumo de mais ou menos cem horas, tomará decisões, construirá relacionamentos e avançará em aventuras pela galáxia que serão inesquecíveis.

Cada jogo é diferente, ainda que sejam parte de uma mesma série. Cada um tem um favorito entre os três jogos, mas com certeza você chegará ao fim com o seu próprio candidato. A BioWare queria fazer uma ópera espacial, e conseguiu.

...

É isso, pessoal. Sua lista pessoal pode ser diferente da nossa, mas não acreditamos que os 25 games da lista acima não darão aos gamers uma quantidade incrível de entretenimento. Se você tem algum jogo do Xbox 360 que não quer ver passar despercebido, deixe um comentário abaixo com a sua listinha pessoal dos melhores jogos da plataforma.

Fonte: Ign

Comentários

06 Dez, 2015 - 12:06

3417 Views

Comentários

Jushirou 07 Dez, 2015 07:57 0

1° todos xbox é lixo(o normal o 360 e one)
2°nem todos games dessa lista são exclusivos para xbox já sairam para outros plataformas
3° tem o pior controle de todos
4°já falei que é um lixo?uhauahuahuahuahaa

rodrigolopes81 06 Dez, 2015 13:20 1

Concordo planamente com o primeiro lugar, Mass Effect na minha opinião é a mais fantástica saga já criada por uma mídia, não pela complexidade da história, por trama mais bem bolada Metal Gear levaria, mas Mass Effect apresenta um grau de imersão fodástico, melhor que Star Wars, Game of Thrones, The Witcher e Uncharted, embora todos esses contos sejam incríveis Mass Effect tem a capacidade de me fazer desligar da minha vida real, e olha que ela é muito boa