Baixe agora o app da Tribo Gamer Disponível na Google Play
Instalar
7.0
Análise de Marvel's Guardians of the Galaxy de Tribo Gamer

Analisamos o pacote completo do jogo dos Guardiões da Galáxia

Quando jogamos o primeiro episódio de Guardians of the Galaxy: The Telltale Series, não ficamos completamente convencidos. O jogo ainda não parecia ter encontrado o seu ritmo, e a estrutura não estava a funcionar, mas felizmente essa situação mudou nos episódios seguintes. Os episódios 2, 3, e 4, foram bastante divertidos, ainda que o capítulo final nos tenha dividido. Existem algumas escolhas interessantes para tomar, mas o regresso a localizações antigas, e em especial o final da estória, não nos agradaram por aí além. Por outras palavras, Guardians of the Galaxy: The Telltale Series é um jogo com um início lento, um meio bastante bom, e uma conclusão algo desapontante.

Imagem

O arco geral da estória, sobre a Eternity Forge e os Kree, funciona bem, sobretudo porque permite que existam alguns flashbacks de forma natural, e também um foco na relação entre os Guardiões e o seu passado. Como um todo, a licença dos Guardiões encaixa bem na fórmula tradicional da Telltale, com uma exceção - não esperávamos que fosse tão difícil jogar como Peter Quill/Star-Lord, em grande parte porque não conseguimos desligar a personagem do desempenho de Chris Pratt nos filmes. Alguma decisões pareceram-nos definitivamente fora de carácter da personagem, e Peter Quill não nos transmitiu a mesma personalidade moldável que outros protagonistas da Telltale. É possível que esta situação não se passe convosco, mas foi a sensação com que ficamos.

Um dos destaques do jogo aconteceu no segundo episódio, dedicado ao passado de Rocket, algo que nos pareceu necessário considerando a forma como se comporta ao longo do jogo. Também vão explorar memórias de Peter Quill, em particular sobre a relação que tinha com a mãe. Existem aqui alguns momentos sérios, com impacto emocional, mas os Guardiões da Galáxia são um grupo divertido, e como tal, não faltam piadas e tiradas engraçadas. A relação entre Gamora e a irmã Nebula também é outro destaque, enquanto que Groot e Drax assumem papéis de suporte. Já o vilão, Hala, é bastante previsível.

Durante o período de promoção do jogo, a Telltale afirmou que o jogo iria permitir explorar áreas grandes, mas não é bem assim. Existem de fato algumas zonas que podem visitar e investigar, mas o jogo não foge realmente da fórmula típica da Telltale. Estas zonas não incluem segredos ou pontos de interação interessantes, e os puzzles são bastante simples de resolver. Também existem momentos em que o jogo quebra a quarta barreira, falando diretamente com o jogador, que apreciamos bastante.

Imagem

Um dos problemas de Guardians of the Galaxy: The Telltale Series era já previsível: o grafismo e os valores de produção. Não é um jogo feio, mas considerando os padrões atuais, Guardiões surge claramente atrás da média. Não estamos a falar apenas do aspeto geral do jogo, mas também de animações fracas, problemas de fluidez, e loadings mais longos do que seria desejável. A Telltale anunciou recentemente que pretende fazer menos jogos, mas aumentar os níveis de produção dos seus projetos, e parece-nos uma decisão essencial.

Imagem

A média de duração de cada episódio estará nos 90 minutos, ligeiramente abaixo do que é normal na Telltale, e parece-nos que exista espaço para explorar outros elementos, e enriquecer a estória, de forma a alargar a longevidade. Gostamos do impacto que as nossas decisões tiveram no rumo da estória, embora muitas só se tornem evidentes mais próximo do jogo. Teríamos apreciado um nível de impacto mais distribuído pela aventura.

Não sabemos se vai existir uma segunda temporada de Guardians of the Galaxy: The Telltale Series, já que isso depende do sucesso deste jogo, mas a Telltale claramente acredita que sim. O jogo termina com a preparação para uma nova temporada, ainda que o grosso desta estória termine neste jogo. Se veremos de facto essa continuação, só o tempo o dirá. Como está, é um bom jogo para fãs da Marvel e dos Guardiões, mas podia ter sido bem melhor.

Imagem

Pontos positivos

  1. Bons momentos, alguns sérios, outros cômicos.
  2. Boa adaptação à fórmula da Telltale.
  3. Grandes variações dependendo das decisões.
  4. Música licenciada.


Pontos negativos

  1. Motor gráfico volta a mostrar deficiências.
  2. Começa lento e acaba de forma desapontante.

Fonte: Gamereactor

0 Comentários

14 Nov, 2017 - 14:13

257 Views

7.0

Como você avalia o Marvel's Guardians of the Galaxy?

0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Escrever Análise

Comentários